Como prevenir e tratar cálculo renal

a47bbba43fb1dd8bac82a911f91c1409

Os cálculos renais têm incidência muito alta na nossa população, principalmente em regiões de clima quente e seco, onde as pessoas transpiram e desidratam com muita facilidade, e nem sempre ingerem a quantidade de água necessária; isto torna a urina muito concentrada, o que favorece a formação de cálculos. Outros fatores que facilitam o surgimento são infecção urinária, alguns distúrbios metabólicos, como excesso de cálcio na urina, distúrbios hormonais e fatores genéticos e hereditários.

Os sintomas mais comuns são dor intensa e súbita nas costas, com irradiação para barriga e órgãos genitais, podendo estar associado a sangramento e ardência  na urina, além de náuseas e vômitos. O diagnóstico é feito através de exames de imagem como raios-X, ultrassom, mas o exame padrão ouro é a tomografia computadorizada.

Nem todo cálculo provoca dor. Os cálculos renais só provocam crise de dor quando são grandes ou migram para o canal da urina (ureter), ocasionando obstrução e dilatação no rim.

Existem varias formas de tratar o cálculo renal dependendo do seu tamanho e localização. Hoje, a tendência é utilizarmos opções de tratamento cada vez menos invasivas (sem cortes). Podemos retirar o cálculo pelo próprio canal da urina, ou através de pequenos furos de 1 cm  na pele (cirurgia por vídeo e laser).

As vantagens desses procedimentos são que o paciente tem menos dor depois da cirurgia, recupera-se  mais rápido, tem alta hospitalar  mais precoce, retorna ao trabalho em poucos dias, além de ser  melhor esteticamente

A melhor forma de prevenir-se contra a formação de cálculos renais é ingerir bastante líquido (no mínimo 2 litros por dia), praticar algum tipo de exercício físico, diminuir a ingestão de sal e proteína, aumentar o consumo de frutas cítricas como laranja e limão (elas contém citrato, substância que inibe a formação de cálculos renais).