Como tratar a incontinência urinária?

A incontinência urinária é a perda involuntária da urina. Um problema que atinge 10 milhões de brasileiros de todas as idades, sendo duas vezes mais comum no sexo feminino, afirma a Sociedade Brasileira de Urologia. A incidência da incontinência urinária entre homens de 50 anos, comparada com a das mulheres da mesma idade, é menor; no entanto, estima-se que no Brasil a população masculina represente 25% dos casos.

Essa semana falaremos sobre a incontinência urinária. A perda involuntária de urina, de forma contínua e intermitente, espontânea ou por um esforço físico como rir, tossir, espirrar, etc. Isso acontece porque a bexiga e o músculo que funciona como uma válvula que fecha a uretra, responsável por impedir a saída da urina, não estão em perfeita coordenação como normalmente deveriam estar.

Incontinência Urinária - Halisson Castro

 

 

Cuidados em banheiros públicos #carnavalseguro

Quando chega o carnaval, surgem várias dúvidas enviadas pelos nossos leitores e seguidores sobre dicas para não pegar DST’s ou outros tipos de doenças. Os banheiros e vestiários públicos necessitam de cuidados importantes. Veja essas oito dicas.

 03

 Banheiros e vestiários públicos são mesmo perigosos?

A falta de limpeza adequada e o grande número de frequentadores aumentam o risco de adquirir vírus e bactérias causadoras de doenças. Se não puder evitá-los, cuide-se bem.

 

Posso andar descalço nesses locais?
Sim, desde que em seguida os pés sejam adequadamente limpos. Apesar disso, a sensação não é nada agradável. O ideal é usar chinelos de borracha para circular em espaços públicos.

 

Quem tem micose pode entrar na piscina?
Não deve. Os exames médicos, realizados antes de frequentar o local, fazem essa restrição. A transmissão ocorre por meio do contato direto ou de objeto que faça a ligação, como toalha,
por exemplo.

 

As meninas que tiram a sandália em festas podem ir ao banheiro descalças? 
Não recomenda-se fazer isso, porque a higienização dos pés ocorrerá várias horas depois. Há ainda o risco de cortar o pés se tiver caco de vidro no chão.

 

Posso sentar no vaso sanitário de banheiro público?
Toda mãe diz que não é para fazer isso e não é mesmo! Mas, se realmente for necessário, a melhor conduta é forrar o vaso com papel protetor para evitar o contato com as partes íntimas.

 

Quais doenças posso pegar?
O maior risco é o de ter contato com resíduos de fezes, urina ou secreções genitais contendo bactérias causadoras de infecções intestinais e o vírus que transmite hepatite A. Em raras situações podem ocorrer até infecções genitais.

 

Como ocorre a transmissão?
A maioria é por falta de cuidado com as mãos. São elas que movem tampas de sanitários, abrem torneiras, encostam em tudo. Por esse contato, adquirem micro- organismos que podem ficar sob as unhas ou entre os dedos. Mais tarde, as mãos vão à boca e ocorre a transmissão.

 

Quem corre mais riscos: menino ou menina? 
Talvez as meninas estejam mais expostas em algumas situações. Ao entrar nesses locais, evite contato com peças do ambiente. Antes de sair, deve-se lavar e secar as mãos adequadamente. Evitar o trinco da porta de saída também é esperto, use papel para isso e descarte-o.

 

Quais objetos pessoais não podem ser emprestados?
Toalhas, roupas íntimas, sabonetes, cremes, alicates, aparelhos de barbear e depilar e produtos de maquiagem devem ser de uso exclusivo do dono.

 

É possível pegar DSTs, como HPV, no banheiro? 
É bem raro. Como o nome já diz, as Doenças Sexualmente Transmissíveis são de transmissão rotineira, em geral, por via sexual.