Preconceito é grande inimigo dos homens na luta contra o câncer de próstata

CAPA-NOVEMBRO-AZUL

O “Novembro Azul” é um movimento nacional que existe com objetivo de conscientizar os homens e a sociedade como um todo acerca da importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata e de outras doenças masculinas. A cada ano, mais atividades acontecem em várias cidades, e em Mossoró todo um calendário foi montado para os próximos 30 dias, objetivando viabilizar a campanha. No município, infelizmente, o número de homens adeptos aos exames preventivos ainda é baixo, principalmente por causa do preconceito quanto ao exame de toque.
A coordenadora da Saúde do Homem na Secretaria Municipal de Saúde, Conceição Vieira, comenta que a programação do “Novembro Azul” em Mossoró será bem extensa e contará com uma série de seminários discutindo a saúde do homem, apresentações artísticas, intervenções nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e idas até a comunidade Maisa, onde também será discutida a importância da prevenção ao câncer de próstata.
“Nossa programação este mês visa conscientizar o homem de saúde como um todo, não só falando no câncer. Temos certeza de que o que mais acentua os casos do câncer de próstata na cidade é o preconceito que os próprios homens têm em relação ao exame. Apesar das campanhas realizadas, em Mossoró, infelizmente, tem sido uma coisa travada, os homens não passaram a se prevenir”, comenta a coordenadora.
A servidora lembrou do apoio das empresas que abriram suas portas para a campanha em outros anos, permitindo o contato direto com os trabalhadores. “Nossa ideia não é ir só até eles, mas fazer destes homens parceiros atuando conosco e levando esta discussão para o dia a dia das pessoas”, explica.
O urologista Hallison Castro também comenta que o preconceito é um grande empecilho para que seja feito um diagnóstico precoce da doença, o que daria muito mais chance de cura. Ele comenta que pequenas mudanças na rotina são importantes para evitar o câncer de próstata.
“A primeira medida que vejo é reduzir o consumo de carne vermelha, dando preferência a vegetais e legumes, atividade física e regular e combater a obesidade também são armas fundamentais, além disso, ressalto que álcool e cigarros são elementos que potencializam o câncer de próstata”, explicou.
O médico ainda comentou que o câncer de próstata é uma doença silenciosa, que se desenvolve sem grandes alterações no corpo do homem. Para o especialista, é fundamental que homens com mais de 45 anos, sem histórico da doença na família, façam exames todos os anos, e que aqueles com histórico da doença em casa comecem o procedimento já com 40 anos, realizando semestralmente.

Índices de câncer de próstata têm aumentado gradativamente

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Mossoró, os índices de câncer de próstata têm aumentado gradativamente em Mossoró, e este ano devem subir novamente. Em 2011, eram 225 registros da patologia na cidade; já em 2013, último balanço registrado, cerca de 240 homens possuíam a doença.
Para Conceição Vieira, coordenadora da Saúde do Homem na Secretaria Municipal de Saúde, tal aumento tem várias explicações, mas a principal delas é o preconceito dos homens em realizar o exame, aliado à ideia errônea socialmente difundida de que o homem é menos suscetível a doenças do que as mulheres.
“Muitos motivos potencializam a doença: má qualidade de vida, pouco sono, bebida, drogas, trabalho exaustivo. Mas o preconceito em realizar o exame, em se prevenir, e a ideia de que os homens não adoecem, não são afetados, são certamente os grandes responsáveis pelo diagnóstico tardio”, explicou a coordenadora, ressaltando que a Secretaria de Saúde vai realizar um trabalho extensivo, inclusive ampliando o horário de atendimento para exames de próstata, a fim de ampliar o número de homens que realizam o procedimento.

Fonte: O Mossoroense

Anúncios