HEMATÚRIA (sangue na urina)

images

O termo Hematúria significa presença de sangue na urina, deixando –o de cor avermelhada. Este problema afeta milhões de homens e mulheres, causando angústia e preocupação. Pode acometer desde crianças até idosos.

Diversas causas podem provocar sangramento na urina.  As mais comuns são infecção urinária, cálculo renal ( pedra nos rins) e crescimento da próstata nos homens. Entretanto, doenças mais graves podem estar por trás da hematúria como câncer de bexiga e câncer de rim, principalmente em pessoas com mais de 50 anos de idade e que têm o hábito de fumar.

A hematúria pode ser microscópica, observada apenas no exame de urina, ou macroscópica, observada facilmente quando se está urinando. Faz –se necessário investigar a causa da presença de sangue na urina através de exames, como exame de urina, tomografia computadorizada e cistoscopia ( endoscopia da bexiga).

Os sintomas associados à hematúria ajudam a descobrir a causa do problema. Na infecção urinária, ardência, dor e queimação no canal da urina podem estar presentes. No cálculo renal, dor súbita e intensa nas costas, associado à náusea e vômitos. Quando a causa é o aumento da próstata, jato fraco, dificuldade para urinar e acordar várias vezes à noite, podem está presentes.

O tratamento deve ser feito de acordo com a causa. O importante é que seja feita investigação detalhada, porque a hematúria pode ser o primeiro sinal de uma doença mais séria.

Dia Nacional do Homem alerta para os cuidados com a saúde masculina

dia_do_homem

 

 

Jornal O Mossoroense

Da redação

 

Hoje, no Brasil, é comemorado o Dia do Homem, data que para muitos passa “despercebida”, mas que tem como objetivo chamar a atenção da população masculina para a necessidade de cuidados com a saúde. De acordo com dados do Ministério da Saúde (MS), os homens vivem em média 7,6 anos a menos que as mulheres, além de se envolverem mais em acidentes de trânsito, casos de violência e procurarem menos os consultórios médicos.
“Esse dia tem como objetivo incentivar os homens a cuidar da própria saúde de forma preventiva, com acompanhamento do médico especialista, o urologista, assim como fazem as mulheres. Se todos tivessem essa consciência, com certeza o número de mortes na população masculina iria ser reduzido”, disse o urologista Hallison Castro.
Amanhã, 16, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) vai promover o “Circuito da Saúde do Homem”, com programação voltada aos servidores na sede da Sesap. Serão feitos testes rápidos de sífilis e HIV, verificação de pressão e avaliação nutricional dos trabalhadores da saúde, além de palestras sobre importância dos cuidados com a saúde física e mental, ministradas por equipe técnica do órgão.
A Secretaria solicitou que todas as Unidades Regionais de Saúde Pública (Ursaps), e equipes técnicas dos municípios também realizem atividades e ações educativas relacionadas à saúde do homem, durante este mês.
Visando qualificar linhas de cuidados específicos com a saúde da população masculina, em 27 de agosto de 2009, através da Portaria nº1.944, foi instaurada a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, que tem as ações de atenção básica de saúde como principal instrumento.

Médicos alertam para alto índice de mortalidade entre homens

Dados do Ministério da Saúde mostram que, além de viverem sete anos menos que as mulheres, a cada três pessoas que morrem no Brasil duas são homens e que, na faixa etária entre 20 e 30 anos, o risco de morte é 80% maior para eles.
“Os homens têm lidado com cargas de estresse cada vez maiores, além de terem que seguir os preceitos de uma cultura que impõe a sustentação de uma imagem de força, quase uma invulnerabilidade, o que faz com que muitos guardem sintomas para si e só procurem o médico quando for tarde”, disse Hallison Castro.
O urologista destaca ainda a importância que a família, sobretudo as mulheres, e a internet têm na prevenção de doenças e a mudança de comportamento dos homens em relação à saúde.
“Hoje o acesso à informação é muito maior. Através das redes sociais, os homens tomam conhecimento de campanhas de prevenção e, estimulados pelas mulheres, procuram logo o consultório médico, coisa que seria bom que todos fizessem a partir do início da puberdade, para receber conselhos sobre higiene e prevenção de doenças”, conta.

Sintomas do câncer de pênis

305

Na maioria dos casos, a manifestação clínica mais comum do câncer de pênis é a alteração na pele do pênis. A pele pode mudar de cor, torna-se mais grossa ou pode aparecer uma protuberância (de tecido) em alguma região. Alguns homens podem notar uma ferida ou úlcera persistente, ou ainda um nódulo, localizado na glande, prepúcio ou no corpo do pênis. A presença de um desses sinais, associados a uma secreção branca, pode ser uma indicação de câncer no pênis.

Às vezes, a doença pode aparecer como pequenas protuberâncias avermelhadas e aveludadas ou como lesões de cor marrom-azulada, que podem não ser visíveis a menos que o prepúcio esteja retraído. Uma secreção persistente, muitas vezes com mau cheiro, pode ocorrer.

O inchaço na extremidade do pênis, especialmente quando o prepúcio é retraído, é mais um sinal comum do câncer de pênis.

Se a doença se disseminar, na maioria das vezes é para os gânglios linfáticos da virilha. Neste caso, os linfonodos se tornam inchados e podem ser apalpados como nódulos sob a pele.

Estes sinais e sintomas podem muitas vezes estar associados a outras condições benignas. Por exemplo, uma infecção pode causar aumento de tamanho dos gânglios linfáticos na região da virilha. Entretanto, se você tiver algum destes sinais ou sintomas, consulte imediatamente um médico, para que a causa seja diagnosticada e, se necessário, o tratamento seja iniciado.

Fonte: Oncoguia

Um em cada quatro homens sofre de impotência sexual

As principais causas e fatores que provocam impotência sexual podem ser divididos em dois grupos. O primeiro grupo são as causas psicogênicas, provocadas por ansiedade, pressão no trabalho, crises conjugais, crise financeira, que acabam afetando o desempenho sexual. Sua incidência é maior em homens mais jovens, abaixo dos 40 anos de idade. O outro grupo constituem as causas orgânicas, que são o tabagismo, pressão alta, diabetes, obesidade, excesso de colesterol e uso de alguns medicamentos. Estes fatores acometem principalmente homens acima de 40 anos.

É necessário em todos os casos de impotência sexual, solicitar alguns exames que ajudam a descobrir a causa deste problema, como: dosar no sangue o colesterol, a glicose, o hormônio masculino testosterona, calcular o índice de gordura no corpo e verificar a pressão arterial.

Evernote Camera Roll 20140623 091926

O tratamento deve ser direcionado de acordo com a causa. Se houver algum fator psicogênico é necessário um acompanhamento com psicólogo para melhorar a auto-estima do homem.  A correção de todos os fatores envolvidos é obrigatório como: parar de fumar, perder peso, controlar a pressão, controlar os níveis de glicose no sangue, atividade física.

É comum em homens acima de 40 anos, diminuição dos níveis de testosterona, o que pode desencadear impotência sexual, portanto, em alguns casos é necessário repor este hormônio masculino.

Existem vários medicamentos no mercado para tratamento da impotência, que devem ser tomados 30 minutos antes da relação sexual, cujo efeito dura em média de 6 a 36 horas.  Seus principais efeitos colaterais são dor de cabeça, vermelhidão no rosto e congestão nasal.  Entretanto, é bom lembrar que homens que tomam remédio para o coração não podem realizar este tratamento. Caso não surtam efeito, podemos utilizar como segunda opção injeções no pênis de algumas substâncias. Em último caso, podemos colocar uma prótese de silicone no pênis, como forma de resolver definitivamente a impotência sexual