Por que beber água é tão importante?

água

Através da urina, podemos verificar se a ingestão de água está insuficiente. Quando falta este líquido, os rins tentam compensar conservando a água e, portanto excretam uma urina mais concentrada, com coloração amarelo mais acentuado. Um baixo consumo crônico de água aumenta o risco de cálculos (pedras) renais ou cálculos na bexiga

Em geral, adultos devem consumir 35mL/Kg de peso, crianças 50 a 60mL/Kg de peso e lactentes 150mL/Kg peso. Isto quer dizer que se uma pessoa pesa 70Kg ela deverá ingerir diariamente cerca de 2,5L de água. Sucos, refrigerantes, chá, café e os alimentos contém água. Mas devemos dar preferência à água pura.

É necessário consumir mais água quando está calor, durante exercícios físicos, no caso de febres, resfriados e outras doenças. É necessário ingerir maior quantidade de água também durante a gravidez, tendo em vista a formação do líquido amniótico e o aumento no volume de sangue, e também para atender as necessidades do feto em desenvolvimento. Da mesma forma, mães com filhos que mamam no peito precisam aumentar a ingestão de líquidos para produzir leite, que contém 87% de água.

É bom lembrar também que alguns componentes da dieta aumentam a necessidade de água, como é o caso dos alimentos muito salgados. O uso de diuréticos ou outros medicamentos que aumentam o fluxo urinário requer uma ingestão adicional de líquidos.

 

Anúncios

Tabagismo aumenta em 85% o risco de impotência sexual

15316643

Os danos causados pelo cigarro à saúde já são amplamente conhecidos. Doenças cardiovasculares – entre elas o risco de infarto, câncer no pulmão, na laringe e na boca são algumas doenças, resultados comuns do tabagismo. Porém, o que muita gente ainda ignora é os efeitos do cigarro no risco de impotência sexual. Nos homens, esse aumento acarretado pelo tabagismo chega a 85%.

Os efeitos nocivos do cigarro, no entanto, não afetam a fertilidade masculina, mas adiam a possibilidade de uma gravidez. A impotência é confundida com a infertilidade e por isso sempre foi um assunto cercado de tabus, medos e preconceitos. Entretanto, são problemas diferentes.

A infertilidade masculina é a incapacidade de ter uma gravidez após um ano de relações sexuais frequentes, sem o uso de métodos contraceptivos. Já a impotência é uma disfunção erétil que incapacita o homem de manter a ereção durante o ato sexual.

Estima-se que 10% da população masculina adulta sofra de impotência sexual. Só no Brasil, cerca de seis milhões de homens têm o problema. Também chamada de disfunção erétil, a impotência sexual é a incapacidade de iniciar e de manter uma ereção em pelo menos 50% das tentativas durante a relação sexual. Essa disfunção incapacita o homem a obter ou manter ereções suficientemente rígidas para a penetração vaginal impedindo a satisfação sexual.

Fonte: Portal Zero Hora