Previna-se contra doenças sexualmente transmissíveis

DST

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) são consideradas problemas de saúde pública. Estima-se que surgem por ano mais de 340 milhões de casos em indivíduos de 15 a 49 anos. Em geral, os indivíduos de múltiplos parceiros sexuais, usuários de drogas, baixas condições socioeconômicas, que não usam o preservativo, estão mais suscetíveis à adquirir uma DST.

Entretanto, qualquer indivíduo que apresenta contato sexual com alguém infectado, mesmo que uma única vez, está sob risco de contrair alguma doença. As principais DSTs são: gonorréia, HPV, sífilis, hepatite B e C, AIDS, herpes genital, infecções por fungo, entre outras. A maioria delas apresenta um período de incubação (período que vai desde o contágio até a manifestação da doença) de 2 a 7 dias, entretanto pode levar até vários meses para se manifestar como é o caso do HPV.

O herpes se manifesta na forma de bolhas que evoluem para úlceras, associado a coceira e irritação local. O HPV surge na forma de verruga indolor na região do pênis. A gonorréia aparece na forma de corrimento ou secreção amarelada pelo canal da urina.

Na presença de qualquer sintoma ou lesão na região do pênis ou escroto, deve-se procurar um urologista para se fazer o diagnóstico correto e iniciar o tratamento. Vale ressaltar que em alguns casos é necessário também  tratar a parceira sexual. Entretanto, a medida mais importante é proteger-se usando preservativo em todas as relações sexuais. Portanto, cuide-se; a sua saúde é mais importante do que um simples prazer.

1-       Dr Hallison Castro (CRM/RN 6878) é urologista pela Santa Casa de São Paulo e titular da Sociedade Brasileira de Urologia. Site: http://www.drhallisoncastro.com.br

Anúncios