Dr Hallison Castro comenta sobre dificuldades de ereção nos homens

20120913033755859

É a incapacidade de obter ou manter uma ereção peniana suficiente para ter uma relação sexual satisfatória. Existem vários graus de impotência, desde pacientes que não alcançam uma rigidez adequada a casos de impossibilidade completa de obter ereção.

Existem várias causas de impotência, dentre elas destacamos as causas psicológicas (estresse, depressão, ansiedade), muito frequente em pacientes mais jovens. As causas orgânicas (diabetes, hipertensão, colesterol alto, tabagismo, uso de alguns medicamentos, entre outros).

Muitas vezes, a impotência sexual é o primeiro sinal de alerta de uma doença oculta silenciosa, como AVC, infarto, trombose nas pernas, portanto é necessário procurar um especialista para investigar as possíveis causas da impotência. Nestes casos, o mecanismo que leva a impotência é a obstrução das artérias por placas de gordura responsáveis por levar sangue até o pênis.  Vale ressaltar que uma causa relativamente frequente de impotência que também deve ser investigada é a diminuição dos níveis de testosterona (hormônio masculino), principalmente em homens com mais de 45 anos.

Todo paciente com impotência deve fazer vários exames para tentar descobrir a causa, e fatores de risco que possam estar relacionados a esta condição. Os principais são: colesterol, triglicérides, glicemia, dosagem do hormônio testosterona, PSA (para homens com mais de 45 anos), em alguns casos selecionados pode-se fazer ultrassonografia com doppler do pênis para avaliar a vascularização, além de verificar a pressão arterial.

Primeiro deve-se identificar, eliminar e tratar algum fator desencadeante como tabagismo, diabetes, hipertensão, uso de algumas medicações.  Se houver causa psicológica associada, o tratamento com psicoterapia de forma complementar é de grande importância. Nos casos em que o nível do hormônio testosterona está baixo, deve-se fazer a reposição hormonal através de injeção.

Há vários medicamentos que podem ser utilizados para melhorar o processo de ereção. O tempo de início de ação é em torno de 20 minutos com duração do efeito de 6 a 36 horas. Os principais efeitos colaterais são dor de cabeça, vermelhidão na face e congestão nasal. É importante lembrar que as pessoas que tomam alguns medicamentos para o coração não podem ingerir estes remédios.

Outra opção de tratamento são as injeções no pênis, com bons resultados, aplicadas antes de iniciar a relação sexual. E por último, as próteses penianas de silicone, colocadas dentro do pênis através de cirurgia, com excelentes resultados, para aqueles pacientes que não responderam a nenhum tratamento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s